Amarra seu arado a uma estrela….

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

“Se os campos cultivados neste mundo
São duros demais
E os solos assolados pela guerra
Não produzem a paz
Amarra o teu arado a uma estrela
E aí tu serás
O lavrador louco dos astros
O camponês solto nos céus.”

Gilberto Gil

Há quanto tempo guerreiro, guerreia?

Contra o que ou contra quem brada sua espada?

E ainda assim anseias por um lugar seguro, protegido, onde possa sua mente repousar?
Incongruências.

Repara no campo devastado pela incúria, pelo discurso inflamado, pelas inimizadas cultivadas, pelo cultivo excessivo do narcisismo e do egoísmo, pela alimentação do Ego desavisado, pela desesperança.

Depõe suas armas, desveste a armadura pesada, que o tempo das guerras já tarda a cessar.

“Amarra o seu arado a uma estrela” canta o poeta, reflete se já não é tempo de deixar a distração e a disposição para a guerra pela realização da paz.

As lutas travadas distraem o ser humano há séculos daquilo que há de mais importante a cultivar: a experiência singular de ser autenticamente, corajosamente, eticamente amoroso para com a vida comum, para com a vida das outras gentes.

Tornando-se de verdade livre para dedicar-se à vivência do contentamento e da gratidão pela experiência de estar vivo e de poder compartilhar da vida no nosso planeta Terra.

Criando assim a possibilidade de tornar sua própria vida melhor, mais saudável, onde não haja espaço para o cultivo da mente ansiosa, ou do coração depressivo e estressado. Onde exista a segurança de se criar uma forma melhor de viver que sirva para si mesmo de refúgio e abrigo, e para melhorar a vida dos que caminham ao seu redor.

Tornar-se semeador de bençãos na vida de toda a gente, deixando de vez o guerreiro para trás, renova a esperança de uma vida de mais abundancia e paz.

Um Natal generoso e de muita paz é o que lhe desejo!

E um 2015 de muito mais amor compartilhado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *