Detox Emocional

liberdadeperdao
Abundância – Parte III

Um novo ano inicia, e como em todo começo de ciclo temos a esperança renovada e a sensação de que algo bom e original pode ser realizado.

Talvez agora consigamos iniciar o tal regime, ou encontrar o grande amor da nossa vida, ou até poderemos ver nossa carreira profissional engrenar.

Talvez….enfim a prosperidade e a abundância pela qual aspiramos encontre seu caminho até nós.

Ou será que nós é que teremos que caminhar em direção a ela?

Abundância é fluxo, e o caminho para ela é estar em seu fluxo positivo, como já abordei recentemente no artigo: Abundância Parte II.

E há algo que costumo propor no início dessa jornada de um novo ciclo de vida rumo a realizações de mais alegria, abundância e leveza, que é perdoar.

Quando carregamos muitas mágoas e rancores, ódios e desejos de vingança, acabamos por nos tornar pessoas amargas, negativas, ansiosas, vivemos em um turbilhão emocional e em desassossego, o que nos impede de termos clareza sobre as decisões e situações da vida.

Nesse estado, também, podemos ser tomados por angustias e depressão.

É difícil conseguir vivenciar alegrias, esperança, sentimentos de amorosidade e leveza quando se conserva magoas e rancores. Eu diria que é praticamente impossível.

Por isso sugiro um Detox Emocional no início de um novo ciclo de vida.

E esse Detox Emocional envolve perdoar, libertar, aceitar e agradecer.

A maioria das pessoas que não conseguem perdoar estão procurando motivos externos, na conduta do outro para poder perdoa-lo. Aí mora um equívoco. A motivação deve ser sempre interna, pessoal. Uma boa motivação para perdoar é se libertar do veneno que corrói sua paz de espírito, que impede de vivenciar a felicidade e o amor, e de estar no fluxo da abundância da vida.

Pesquisas feitas pelo Dr. Fred Luskin comprovam que pessoas que não perdoam desenvolvem mais cardiopatias, diabetes, pressão alta, distúrbios no sistema imunológico. E que pessoas mais dispostas ao perdão costumam viver em média 9 anos a mais do que as que carregam raivas e mágoas.

Acho este um ótimo motivo para perdoar!! Aumentar o tempo de vida, e com mais qualidade e leveza emocional.

Porém, poucos sabem que perdoar demanda tempo e determinação. Perdoar não é uma mágica, é um processo.

Envolve também se reconectar com a beleza da vida e com a amorosidade, aceitando, humildemente as frustações, as perdas, as decepções, as violências…

Aceitar nem de longe é concordar, no sentido de achar ótimo o sofrimento.

Devemos sim, enfrentar a dor com coragem, para transforma-la, transcende-la.

Mas aceitar nossa condição humana, também falível e sensível, ajudará no processo do perdão, porque todos, todos nós somos imperfeitos, cometemos erros, e algemar-se ao erro cometido por outro contra nós, pela raiva, é manter-se indefinidamente na dor. O que é autodestrutivo.

Outros acham que não perdoar é como uma vingança, uma forma de punir aquele que errou.

Uma tremenda perda de tempo.

Afinal o único verdadeiramente punido com o ódio que se sente é quem o cria e mantem. Afinal seu corpo bioquímico passa a viver a química do ódio, liberando hormônios para isso, tencionando músculos….ou seja, o maior prejudicado é o que sente a mágoa.

Alguns não perdoam porque sentem que essa é a única forma de se manter ligado àquele que amava e o magoou. E por isso não consegue abrir mão do rancor.

Realmente a raiva une as criaturas. Infelizmente, de um jeito bem nocivo.

Aceitar que a relação mudou e que talvez nessa vida não existam meios de nos mantermos próximos, e assim devotar o amor que sentia pelo outro para si mesmo, e para seus projetos pessoais pode ser muito melhor e mais saudável.

As essências florais são de grande auxílio no processo do perdão, da aceitação da vida, e do desenvolvimento da gratidão e, usa-las dentro de um programa de promoção da saúde e de restauro do bem estar, através de consultas regulares com um Terapeuta Floral, irá promover o Detox Emocional necessário para que se abra espaço para o novo, sentindo-se livre de amarras de rancor e mágoa, criando espaço interior para o desenvolvimento da esperança, da alegria e entrando no fluxo positivo da amorosidade e da abundância.

Um breve exercício que pode ajudar a você que quer iniciar o ano novo já nesse caminho de maior abundância pela via do perdão:

Sente-se confortavelmente e relaxe soltando a mandíbula e o abdômen.

Respire somente pelo nariz, naturalmente, 4 vezes.

Coloque seu foco de atenção em seu coração e respire, pelo nariz, mais 4 vezes.

Busque em sua memória afetiva uma em que você se sinta amoroso (a), feliz, seguro (a), confiante.

Traga essa memória para seu coração e respire só pelo nariz até que sinta que essa memória tomou todo o seu peito, trazendo bem-estar.

Caso não consiga se lembrar de nada, deixe seu coração o mais neutro possível, e mantenha-se respirando pelo nariz.

Você deve levar então sua mão até seu coração e repetir mentalmente a seguinte frase:

– Eu estou seguro, eu estou em paz, eu estou feliz, eu tenho saúde, eu sou amor.

Repita essa frase direcionando-a agora para alguém que você ama muito:

– Você está seguro, você está em paz, você está feliz, você tem saúde, você é amor.

Repita a frase acima direcionando-a para alguém por quem você nem tem um grande amor nem uma grande mágoa.

Por fim, repita a frase para alguém por quem você tenha alguma mágoa.

Ao final, agradeça a si mesmo, respire profundamente só pelo nariz e encerre o exercício.


Leia também:

Abundância – Parte I

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *